25 de mai de 2010

LETRAS SOLTAS : POESIA

pintura de Jackson Pollock
Rádio pestilento

Dentro do rádio, ruídos de planetas distantes,
A criança viaja em sonhos galácticos …


A navegação para! …

Um recado invisível,
Anuncia guerras e
Mortos, no matadouro
Terrestre, do seu planeta azul…

Numa espiral de anomias…

A criança feito borboleta,
Tem asas queimadas,

Lentamente morre
Sem sonhos, num Globo
Pestilento de enganos.



Nenhum comentário: