8 de abr de 2010

DOS MEUS POEMAS


Utopia Domesticada:

Na nossa existência obscura,
Agarramos areia
Com pauzinhos chineses…

Sísifos obediente
Carrega a pedra…


Cavalos cansados, mil anos pelejando,
Lanterna brilhando, justiça ofuscada …

Diógenes morre de tédio, discursando
Nas Nações Unidas…

Homero, Milton e Borges,
Três mosquiteiros cegos…



Poetas sem extintores,
Escrevem
Versos com fogo…

Utopia domesticada,
Utopia comprada,
É pirueta num circo de hienas


Um comentário:

Anônimo disse...

Adorei o teu Grand Finalle, essa "PIRUETA NUM CIRCO DE FERAS". Quanto aos Mosqueteiros cegos, quem sabe sejas deles o olho vivo de D'Artagnan?
Feliz pelas exposições que te esperam por esse mundo fora. 'Telas' aos mastros, e votos de sucesso para essa viagem de circum-navegação da tua paleta.
Forte abraço
ZCunha