18 de set de 2012

Manipulação


O CONTROLO DO PENSAMENTO EN CONTEXTOS MODERNOS

 

Segundo Marvin Harris, antropólogo americano de craveira, uma forma importante de conseguir o controlo do pensamento consiste, não em assustar ou ameaçar as massas, mas sim, atraí-las a identificar-se com a elite governamental e usufruir indirectamente da pompa dos acontecimentos estatais. Espectáculos públicos, tais como, procissões, coroações, paradas militares, operam contra os efeitos alienantes, da pobreza e da exploração. Durante a época Romana, as massas eram reprimidas, mas era - lhes permitido, assistir a combates de gladiadores e outros espectáculos circenses. Os sistemas estatais modernos têm, no cinema medíocre, televisão, rádio, desportos organizados, satélites e viagens de sondas interplanetários, técnicas poderosas, para distrair e entreter os seus cidadãos. Através de modernos meios de comunicação, a consciência de milhões de ouvintes, leitores e espectadores, é manipulada com truques, por pessoas sem escrúpulos, a soldo dos governos. Devo dizer que, a forma mais efectiva deste “CIRCO ROMANO” até hoje conseguido, são os “entretenimentos” transmitidos, que chegam as nossas casas com a sua maravilhosa tecnologia, e hoje em dia, chega até no cu de judas. A televisão e a rádio, não só reduzem o descontentamento, a “divertir pessoas”, também hipnotiza as pessoas que, de forma passiva, comendo pipocas e hambúrgueres, sentados nos seus traseiros de chumbo e com cabeças macrocéfalas, não saem a rua, para manifestar o seu descontentamento contra os abusos e incompetência dos governantes…       

Mesmo assim, eu acredito, que, o maior perigo, o mais poderoso controlo do pensamento, não está nas drogas electrónicas da indústria de entretenimento, mas sim, na máquina de educação obrigatória, apoiado pelo Estado. Professores e escolas, satisfazem obviamente, as necessidades instrumentais das complexas civilizações industriais, domesticando de forma manipuladora cada geração em nome do seu “bem-estar”. São estes mesmos professores e escolas, que dedicam o seu tempo numa educação não instrumental: Formação cívica, história, educação política, estudos sociais Etc… Matérias plenas de implícitos e explícitos sobre a cultura, o ser humano, a natureza e retrata bem, a superioridade do sistema político-económico por eles ensinados. Nos antigos países comunistas, o objectivo desta forma de educação obrigatória, teve sempre como objectivo o doutrinamento político. Sem qualquer dúvida direi, que os países capitalistas ocidentais, não são melhores, com as suas ditas democracias que, de forma presunçosa “acreditam,” que o seu sistema educativo, não é uma forma de doutrinamento político… Muitos professores e escolas, carentes de uma perspectiva comparativa, não são conscientes da forma como os seus livros, planos de estudo, exposições nas aulas Etc, apoiam em pleno, o STATUS QUO!...    

  O monopólio do pensamento é cada vez mais ameaçador amigo! É fundamental estarmos vigilante nestes tempos que correm, a demagogia política, atento aos corrosivos banqueiros sem escrúpulos, aos economistas desonestos, as asquerosas baratas nojentas, intelectuais orgânicos, estes grandes manipuladores dos jornais, das televisões, estes Opinion Makers  a soldo do dinheiro e do Poder.

Nenhum comentário: