7 de dez de 2011

MINHA CIDADE



Esta é a cidade que cheira a mar,
Suas iluminadas casas
Firmes no tempo,
Lojas antigas de odor baunilha,
Olfacto é memória na
Minha origem,
Miríade de peixes
Argentinas escamas,
Seu mercado de peixe, das alvacórias

Contos e coitos,
Lua de prata, dos trovadores,
Quaternário compasso
Morno das mornas,
Barbearias e espelhos
Tesouras doiradas,
Chovem cabelos, de outros mundos,
Flores que brotam na mestiçagem

Violinos em transe falam
Com Deus, cidade de pássaros,
Asas abertas, luz de mulher,
Curvas e montanhas, melaço de cana,
Sorriso de crianças, as seis da tarde,
Minha cidade, de dor e beijos,
Casas de lata, palácios e mortos,
Velha cidade, a beira-mar.

Nenhum comentário: