12 de nov de 2011

Coroa de papoilas

Respira nesta tarde única de azul-cobalto a ilha, e, tal um dragão sonhando, descansa o mar… vela triangular no oceano perfeito do teu corpo… murmuro o mantra da compaixão que me ensinaste, compreendo, com alegria, que o destino, é um rio que flui…
Colho papoilas na berma da estrada, adorno a tua cabeça de rainha… coroa vermelha, perfume de terra húmida… Essência! Essência!... Essência!!!!!...
Beijar mil vezes, o carvão ardente dos teus olhos.

Nenhum comentário: