13 de ago de 2011

PONTA DO SOL

Ponta do Sol

na varanda
o mar imenso
carneiros nadam
na inquietação
do imenso mar
o sol é um relógio
suíço
todas as manhãs
pontualmente
acorda
no horizonte
uma bola de fogo
anuncia o dia
na TV a
Inglaterra está
ardendo
minha cabeça
está ardendo
não
temos boca
de fumo
temos boca
de urna
políticos
e a sua
tropa de
malfeitores
na boca da urna
comprando votos
a miséria
é uma puta
o poder
gangrena
verde
cor do dólar
Ponta do Sol
é um lugar
mágico
nesta varanda
o sol desce
a miséria do mundo
continua
faço um brinde
a amizade.






Um comentário:

Inês Ramos disse...

Adorei, Tchalé. Muito bom! :-)