25 de jul de 2011

A esperança numa lampada de 1000 volts

tem impregnado
no corpo o odor
a peixe
tem escamas
nas pestanas
parecem confetti
três gerações
de palavrões
a escola
praia de bote
seus mestres
a desgraça
debaixo do
velho tamarindo
partilham
miséria
com cães sarnentos
aspiradores ambulantes
da cidade
uma menina
fode com todos
os corsários
da esquina
tem uma neurose
profunda
muda de roupa
5 vezes por dia
usa perfume rasca
quer ser actriz
sonha com os
Estados Unidos
o mais longe
ilha do sal
vai
fornicar turistas
perversos
marques de Sade
morreria de vergonha

as serenatas desapareceram
nas ilhas
zoada que chamam
de musica
a 200.000 watts
arrebentam os tímpanos

cantam galos
a toda hora
perderam a noção
do dia e da noite
fuso honorários
destorcidos
da janela do
meu estúdio
contemplo
este velho filme
fecho janela
vou ao banheiro
defecar
desfolho
um livro
com aforismos
de Gautama Buda
a minha esperança
diz que
pode existir
bondade
no coração dos
homens
numa lâmpada
de 1000 volts






Nenhum comentário: