16 de mai de 2011

DEZOITE DÔS OITE - 1888

1888

Flores de plástico… poeira
Quarto de eterno sossego

Corpo inerte
Extinta estrela

Olvido

Ancora mergulhada
Na eternidade

Nenhum comentário: