30 de mar de 2011

PONTA DO SOL NOCTURNO

Tudo respira!... A sombra das asas dos insectos nocturnos, os peixes alados, que por momentos sem oxigénio, voam na crista das ondas; verdadeiras lâmpadas de argentina luz… Respiro nesta noctívaga morada celeste, voo com asas de vinho; seu sabor a alegria; lábios de mulher girando em círculos de anéis na taça da noite… Elixir que embebeda o corpo, sopro de singelas brisas na embarcação do poeta …Luz do tempo; tempo é o momento; a esferográfica o papel; minha respiração… Respira a magia da noite, na palma da minha mão.

Nenhum comentário: