31 de dez de 2010

A Zé Maria, aos politicos, lambe botas e bairristas quero que se fodam


Falei com Norberto Tavares pela primeira vez, foi aqui em São Vicente, na companhia do pintor José Maria Barreto, ambos nascidos na Assomada… Falamos naquela noite, entre outras coisas, sobre pintura, tema que Norberto Tavares humildemente pediu a Barreto certos esclarecimentos. Fazia-lhe confusão, os movimentos pictóricos de várias épocas… Barreto foi esclarecedor, terminamos a noite… já não me lembro como, mas sei que foi uma bela noite…

José Maria Neves!... Creio que, antes do seu regionalismo, e bairrismo exacerbado, devia ponderar sobre certas coisas que não tem cabimento…

Porque declarar luto Nacional, no dia do sepulto de Norberto Tavares, quando Luís Morais e Manuel de Novas, estes dois gloriosos músicos Cabo-verdianos do fim do século vinte, não foram honrados com esta pompa funerária que estais cirando a volta de Norberto Tavares? (Todo o meu respeito a este grande musico)... A sua politica cultural ( e não só) é uma desgraça, a sua mentalidade regionalista, acaba por desiludir a muitos dos Cabo-verdianos, salvo os seus lacaios, cegos e lambe botas.

Se é bairrista, regionalista, não use do seu pequeno poder para vinganças que podem ser resolvidos num sofá dos discípulos do famoso Vienense pioneiro das maleitas do subconsciente.

Norberto Tavares merece todo o meu calor, pelo homem que foi e pela bela obra que herdamos dele. Você como homem, meus cumprimentos, na sua politica; aliás: A todos os políticos, eu quero que se LIXEM!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Nenhum comentário: