20 de out de 2010

Solitario blues bar III


...O dono do bar com óculos parecidos com os pára-brisas do carro de James Cagny chateado mas com boa venda na caixa teve que expulsa-los as 4 da manhã depois de muito insistir. Eram os últimos clientes. Ele e um casal que encantou com o seu sotaque estranho também com o seu dote físico naquele corpo que sabia estar em declino. Há muito que pensa mas em vão parar as terríveis odisseias nos bares e bordéis da cidade. Mas, o exilo perpétuo no interior da sua alma faz com que a saudade das ilhas definha gradualmente o seu belo corpo outrora digno de um Adónis negro.
Conhece todo o tipo de lugar decadente tem a consciência de serem todos horríveis mas está nas tintas… Depois de tantos percalços no intento de pedir asilo politica naquele país rodeado de água por todos os lados caiu em desespero e depressão…

Ali está ele cheio de água abraçado a aquele casal no Solitário Blues Bar que não pararam de beber a sua saúde fazendo perguntas estúpidas sobre as ilhas… se nas ilhas existem leões e girafas e, outras patetices que teve que aguentar para bem desfrutar as toneladas de cerveja e genebra que o casal e outras pessoas no bar oferecem-lhe numa torrente alucinante... Antes que o seu copo esvazie milagrosamente o barman aparece para enche-lo ele cheio de álcool perguntando as pessoas se os diques de cerveja e genebra daquele país tinham arrebentado tamanho é o dilúvio de bebidas. Com gosto os brancolas riem quando ele manda estupidas piadas ele o único preto no estabelecimento e, no meio da algazarra pensa algo estranho: Imagina ser um corvo eles uma data de ovos coisa surrealista porque corvo é que carrega ovo branco na boca e não o contrario. Não é ovo que carrega corvo... Porra!... Coisa mais absurda este pensamento estúpido…
Agora está na rua abraçado ao casal. Ele no meio dos dois seus longos braços a volta dos pescoços daquele casal embriagado que canta canções na sua língua de trapos e, o marido a convida-lo para a sua casa onde podem continuar a festa e, claro que aceita!... Dinheiro para táxi ele não tem a pensão ficava longe na casa do casal eventualmente poderá tomar um banho quente e cheiroso… Bolas!... Está farto do cheiro a chulé também de lavar a boca e os pés na cozinha da pensão numa pia em comum com os outros patrícios marinheiros a espera de barco para embarcar… A pensão onde habita esporadicamente é uma velha casa das poucas que ficaram intactas naquela cidade depois da segunda guerra mundial sem o minimo de conforto…
O carro do casal conduzido pelo homem vai aos ziguezagues a madrugada é fria não há viva alma na rua. Passam pela rua com as famosas montras onde as putas todas peladas oferecem os seus préstimos aos homens mas está tudo as escuras… sentado no banco de traz com a mulher do pato que faz de condutor ele tem um pensamento erótico sem cerimonias começa a meter a mão no meio das pernas da mulher que abre a selva e deixa-lhe descobrir o clítoris onde começa a esfregar com dedos de mestre… A gaja não traz calcinhas mas ele não se surpreende… naa suas experiências sexuais com estas tipas do país das águas 90% não usam cuecas.

O marido voyeur observa através do retrovisor o filme no banco de traz faz um sorriso maroto. Pelos vistos ele gosta que a mulher seja acariciada e masturbada por estranhos. Fingindo não ver o marido mirando continua na marmelada o carro segue ziguezagueando por uns momento tem a impressão de ver um bando de zebras e girafas atravessando a rua tem o intuito de mandar parar o carro a mulher agarra-lhe forte na pila erecta esquece os animais fora do seu habitats natural… Terão fugido de algum jardim Zoológico?... Ou estou tão alcoolizado que dá para ver bichos estranhos?.. o caso é sério... Vou ter que parar com a maldita bebida.

Passado minutos o homem estaciona o carro num bairro classe média e, vindo de nenhures passa no céu negro um helicóptero estranho num barulho infernal ele automaticamente pensa que é a policia que chega naquele estranho objecto para leva-lo a prisão logo expulsa-lo do país. O casal diz-lhe que o helicóptero é dos serviços de urgência nas estradas provavelmente algures houve um acidente numa auto-estrada ele fica aliviado...

Nenhum comentário: