29 de out de 2010

POEMA


Desenhaste uma suástica no cérebro
Ofídia expelindo veneno…

Toda a crença da tua “pura” raça
Não tem a poesia de um grão de areia

Oh vaidade!!!!!!

Tudo desvanece
No olvido do tempo

Nenhum comentário: