8 de ago de 2010

NA PRAIA DOS AMORES PERDIDOS


Praia de amores perdidos

Neste quarto que é o mundo,
Olhos e verbos, frágil pétala,
A mão inocente derrotada,
Oceano imenso proibido,
Derme de seda, noite oriental,
Lua imensa encolhendo
Seu brilho…

Turbilhão nocturno
Iluminada cidade
Lanterna de borboletas
Efémero voo…

Perfume oceânico
Que ensandece...
Num mar de pensamentos,
Regressa o poeta, ao porto da
Solidão... Encontra
Seus passos perdidos…

Hinos e cantos,
Búzios e o mar,
Ventos na ilha
Brindando-lhe com fábulas,
Praia de amores perdidos…



Nenhum comentário: