9 de ago de 2011

VIVA O PETRÓLEO MORTE AOS ARTISTAS



Eles gostam de ir
pavonear
mandar discurso
nos nossos enterros.
Manuel de Novas
quantos anos
queixaste que
estavas farto das
docas
e eles muito
patriotas
cantando Biografia
de um Crioulo
subsídios nada
medalhas sim
porra! medalhas
não dão para comer
e, na
casinha branca
naquele dia
apareceram
todos penhorados
na sua consciência
caso tenham
consciência.
Cesária esteve encafuada
na sua triste condição
o seu renascimento
graças a artistas
hoje
as madames sem
perspectiva
frequentam a sua
casa
é chique ir beber
whiskie
ser “amiga” dela.
Hermínia de Nha
Antonha de Sal
que cantou filosofia
e o maestro dando-lhe
vitamina A B I C
quase tísica
cansada
bateu as botas
não houve
discurso no funeral.
Bius fodeu-se no
Álcool
deve estar cantando
para os anjinhos
de vocês nem
um pio e
se fosse um ditador
destas Áfricas
horrorosas
anunciariam na
rádio as
condolências do
senhor ministro
porque na politica
não existe coração
existe interesses
e pragmatismo
viva o
petróleo
morte aos artistas.
Baltasar Lopes
sábio poeta
que os reaccionários
tentaram vexar
com esta estúpida
frase:
aos Intelectuais
bota-los
num saco
joga-los no
mar.
Gabriel Mariano
o valente
Capitão Ambrósio
foi para o exílio e
regressou morto
a vossa
ditadura
cega feriu-lhe
a alma
está
ao lado de
Baltasar
no 1888
na eterna
viagem
one way ticket

hipócritas!


na morte
destes poetas
vieram abutres
vestidos de coveiros
com discursos
cheirando a
merda.
Oh João Varela
Ti Tiofe
João Vário
G T Didial
mente brilhante
poeta de língua
afiada
ostracizado
pela vossa
mediocridade
foi a grande
biblioteca
que se queimou.
quem consolou
Ildo Lobo
na sua solidão
cantor que
cantou a
noite a sua
crónica
anunciada.
Pergunto:
quem
sem snobismo
nem politiquices
foi ao funeral de Codê
Di Dona de
Nhâ Nacia Gomi
e de tantos outros
que bateram as botas?
até na morte
sois

governantes?
vão se lixar seus sacanas
que quando eu morrer
não vos convido.












Nenhum comentário: