3 de ago de 2011

A ILHA



deserto sul
cabras patéticas
comendo plástico
anjos famintos
inferno vermelho
poeira
vento
pesaroso observo
as nuvens não param
miséria
ordinária
destruidores
da paisagem
lanterna apagada
farol sem luz
ilha desnorteada
bússola sem norte
montanha gigante
Sísifo e a
pedra
fonte sem água
suplício de Tântalo
no Palácio do Povo
os sem tecto
não dormem
na praça nova
adolescentes
vendem seu corpo
o ministro afirma
que aqui
tudo de
vento em popa
o homem tem
lunetas de
de pau
os cães famintos
já não
ladram mas
a lua passa.











Nenhum comentário: