21 de fev de 2011

DO LIVRO: O AZUL E A LUZ


Quero ser livre como as nuvens

Errante como o vento e zebras

Das savanas.


Leve será a luz dos meus dias

Nuns seios de jasmim


Deixai-me embriagar suavemente de ar

E respirar profundamente minha vida de poeta


Assim como o vento e a luz

Vivo em palavras que se perdem

Em si mesmas.

Nenhum comentário: