11 de fev de 2011

BUROCRACIA SENEGALESA


Burocracia Senegalesa


O safado do Djibri nos faz esperar
Já estivemos em mais de dez escritórios
Os guardas vêm televisão e bum bum…
Carimba seu filho da puta, carimba e cobra…

Num banco mais duro que o penedo de Gibraltar
Eu e Mauro esperamos pelo safado do Djibri…
Sabe patrão!... Ainda falta mais tampom
E mais 200.000 Francos CFA, se não os quadros
Não podem sair!... Compreende Paton?...

Sentados no raio do banco
Flocos de tinta caiem do teto da temerosa alfandega
Parece neve caindo num filme surrealista
Umas gazelas senegalesas passam rebolando o cu.

Entende patron?... mais selo e carimbos, entende?
E não se esqueça dos meus camaradas aqui comigo!...
Sim Djibri, sim! Seu caberão!... Se Franz Kafka
Trabalhasse na alfandega senegalesa, não morreria
De tuberculose… seria internado num manicómio
E é o que irá acontecer-me, se não sair deste lugar

Foi um dia a Frankenstein! … Djibri levou-nos 400.000 CFA
Diz que tivemos sorte, foi com isenção alfandegária

Francamente, eu e o Mauro, não sabemos, qual o papel de Djibri
Na alfandega!... Com os quadros no camião, gritei:
Vai-te foder Djidri!!!! E ele: Merci patron, merci!,,,

Nenhum comentário: