10 de out de 2010

NAVEGAMOS PELO COSMO LOUCO DAS ILHAS


Navegamos perdidos neste cosmos louco das ilhas,
Sabe a terebintina seus beijos sem luz
Vulcão frio, vida sem nexo…

Sedento de sexo, excursionista sexual,
Infantas, e efebos, moedas sangrando

Bússolas avariadas, suas navegações perdidas,
Cérebros desnorteados, rosa-dos-ventos destroçada…

Infância sem lua, adultos sem estrelas
Estadista astuto, verborreia safada
Dorme o meu povo, neste mar de silêncio
Vida miserável, relâmpago apagado

Nenhum comentário: