11 de jun de 2010

Novo livro de Germano Almeida


Vem aí "A Morte do Ouvidor", O Novo Livro de Germano Almeida
Com a devida vénia, reproduzimos aqui a notícia do “Diário Digital” (www.diariodigital.sapo.pt), de 9 de Junho último, que dá conta que será lançado brevemente em Lisboa um novo livro de Germano Almeida.


A Morte do Ouvidor, será lançado no final do mês de Junho, novamente pela Caminho. É o primeiro romance histórico deste escritor cabo-verdiano.


«´Mesmo pretendendo contá-la como se fosse apenas uma estória, nada nos impede de a começar acompanhando a escolta militar que vai conduzir o coronel Bezerra de Oliveira através das ruas de Lisboa a caminho da forca do Rossio`.
Com este parágrafo começa «A Morte do Ouvidor», o primeiro, e surpreendente, romance histórico de Germano Almeida. E termina com este outro:
´E assim espetada a última cabeça no poste mais alto, propositadamente escolhido para mostrar a todos o que tinha sobrado do temido coronel Bezerra de Oliveira, o ouvidor João Gomes Ferreira mais o seu séquito montam de novo os cavalos e trotam em direcção ao cemitério da vila da Praia. Vão devolver à cova a caveira do ouvidor João Vieira de Andrade, finalmente ele já pode gozar o eterno descanso`.
Entre estes dois parágrafos, uma forte história de violência, intriga e alta política como a entendia e executava, implacável e friamente, o Marquês de Pombal.
Após alguns anos de paragem na escrita, Germano Almeida reaparece com um romance histórico fortíssimo, capaz de surpreender a cativar todos os leitores».
________
Sinopse

A 28 de Fevereiro de 1764 é preso em Santiago, Cabo Verde, o coronel António de Barros Bezerra de Oliveira, e com ele nove cúmplices, acusados de terem assassinado o ouvidor João Vieira de Andrade. Transportados para Lisboa, são julgados e condenados à morte, e enforcados no Rossio. As cabeças são cortadas e enviadas para Santiago, para serem espetada sem paus e exibidas em público. A Morte do Ouvidor é um romance histórico que se centra neste acontecimento e que o relata em todos os pormenores, dando um quadro muito vivo da vida na colónia de Cabo Verde no tempo do Marquês de Pombal.
tags:

publicado por Brito-Semedo às 01:28

Nenhum comentário: