19 de set de 2010

Para o Ricardo


Conquistadores e conquistados

O relógio rasga a poética do tempo
Percussões de estrelas pulsando o universo
Novo Mundo na sua solitária música de ondas
Olhos indígenas gizando a linha do horizonte

Búzios anunciando a chegada do primeiro barco
O fogo da pólvora acendendo relâmpagos
O refugio nas selvas impenetráveis…

Caravelas…
Meio centauros meio homens,
Seus templos, suas espadas, seu livro negro,
As fogueiras as grilhetas…

O relógio rasga o tempo
Memória e vergonhas
Dragão de mil mortes
Zumbi, salta para a liberdade.

Nenhum comentário: